A palavra é D-I-S-C-I-P-L-I-N-A !

menino_birrento_mae_desesperada

Nossa filha já está beirando aos 3 anos e até agora nunca tivemos problemas com disciplina, não estou reclamando, ela é super boazinha, mas de uns tempos pra cá colocar o uniforme de escola na criança tá um desafio!

É birra, choro no chão, sair correndo e até se trancar no quarto (imagina ela adolescente!)

Alguns detalhes que podem ter contribuído para a rebeldia:

– Antes ela ficava somente de tarde na escola, agora está horário integral (este vai ser assunto para outro post);

– Estou grávida e perto de nascer. Segundo as professoras, este pode ser um bom motivo;

– Segundo o papai, ela adora ficar com a gente e colocar uniforme significa separar-se por um bom período.

Claro que sabemos que levar tão a sério a escola pode ser cedo ainda, afinal, ela está lá para brincar, socializar-se, aprender algumas coisas (o desenvolvimento dela é ótimo, não posso reclamar) e que poderíamos até mandar sem uniforme e aguentar a cara não feliz da diretora da escola. Mas…sabemos que está na hora da disciplina e que sim, o uniforme faz parte do dia a dia.

É engraçado e pra mim é difícil de entender, porque eu adorava vestir uniforme, hehehe! Mas vamos respeitar.

Em primeiro lugar, todas nossas tentativas são baseadas no diálogo e vi que esse lance de diálogo é tenso, é treta. Gente, como é difícil manter a calma com uma criança chorando, esperneando e até batendo…vixiiii…

Teve um dia que contei até 10 alto, pra me acalmar e no 10 ela também começou a contar e ficar calma, veja só.

Enfim, pedi ajuda do papai também, porque esta tarefa estava comigo antes de ir trabalhar. Ele gosta de ir trabalhar bem cedo e por isso a tarefa acabava ficando comigo, mas com o barrigão já estava ficando difícil.

Com toda boa vontade e mil brincadeiras ele começou a me ajudar. E ufa! alívio por….1 semana.

Na semana seguinte, muito inteligente que é, começou a sacar a tática e antes de levantar da cama, a primeira frase é: “mamãe, não quero ir pra escola”.

O primeiro pensamento foi: “Nossa, alguma coisa aconteceu na escola”

E lá foi o drama do uniforme e chegar feliz na escola. Aproveitei e já fui perguntar se tinha acontecido algo e se podiam me informar algum incidente e tal, mas nada tinha acontecido. Depois, conversei com as professoras individualmente e nada aconteceu, sempre boazinha, feliz e brincalhona.

E dia após dia era a mesma birra.

E ainda, começou a birra com outras coisas: hora de dormir, escovar os dentes, tomar banho, fazer oração, guardar brinquedos…

Então percebemos que precisamos colocar mais disciplina em casa.

Primeiro, só conversamos, mas vamos combinar que conversar com crianças não é uma tarefa fácil. Já com adulto que conhece todas as palavras é difícil, imagina com crianças. Mas não dava muito certo, sempre era choro e birra. E o que ela nos respondia era: “não é hora”, não é doze horas”(porque doze horas?!) e assim vai…

Então, de tanto ela falar que “não é hora”, bolamos um relógio de rotina.

Nesse relógio, tem tudo que ela precisa fazer em casa: acordar, comer, escovar os dentes, tomar banho…e quando está “na hora”de fazer, giramos os ponteiros.

Captura de Tela 2014-11-20 às 10.23.45

Posso dizer que foi um sucesso. Ela adorou o relógio, olhava pra ele e ria alto, feliz, “finalmente me entenderam!” e é uma brincadeira só girar os ponteiros. Depois de 1 semana, ela mesma ia até ele, girava o ponteiro e dizia que estava na hora de escovar os dentes, oração, escrituras e dormir, nem te digo que escorreu lágrimas de emoção no rosto da mamãe!

Agora ela mesma desliga a tv e vai fazer a rotina dela.

Esse deu certo.

Ainda tem a novela do uniforme.

Então, conversa vai, conversa vem, conversa mais firme, castigo, choro e ufff! não aguentava mais vê-la assim tão frustrada. Abri mão alguns dias de mandar pra escola sem uniforme e não foi uma boa ideia. Depois tentei levar na escola só a tarde, vir comigo no trabalho de novo, mas mesmo assim a birra era a mesma em qualquer horário. Depois, ficou pior, ela não queria colocar nenhuma roupa, queria ficar de calcinha passeando!

Conversamos e decidimos não abrir mão da rotina e não abrir mão de colocar o uniforme.

Se com o relógio deu certo, vamos apostar no lúdico.

Hoje, ela acordou cedo e não queria ir pra escola, não queria uniforme e queria colocar a roupa da Hello Kitty.

Nãaaaaaao!! esse drama às 6h00 da manhã !!

Respirei fundo, o papai acordou, pegou um papel e lápis e foi desenhar.

10 minutos ele voltou com uma caricatura dela e várias roupinhas desenhadas, era o uniforme!

Era mais ou menos assim:

bone papel

A reação foi a mesma, ela ria para o desenho e se reconheceu nele imediatamente. Colocou feliz da vida as roupinhas da boneca e foi feliz tomar banho.

Voltou e foi brincar com a boneca de novo, enquanto isso fui tomar café da manhã e ouvia eles rindo na sala. A cada roupinha colocada na boneca, era a mesma colocada na criança.

E deu certo! colocou o uniforme feliz! até perceber que está de uniforme e lá veio o choro e birra. Conversamos e nada. Então, já foi pro cantinho do castigo, 2 min, chorando. Voltei lá, abracei, conversei e fomos pra escola. E ela feliz no carro, brincando e de uniforme!

Chegou na escola desfilando o uniforme.

E a mamãe, chorando de emoção no carro. Hoje de manhã o drama foi menor e mais feliz.

Depois de tanto tempo, algumas palavras

E depois de tanto tempo, voltei a ter gosto de atualizar o blog.

Conversando um tempo atrás com alguns amigos do Querido Joaquim, eles me perguntaram porque tinha parado de escrever. Disse que gosto da coisa de blog e tudo mais, mas que não queria publicar detalhes pessoais e que não conseguia ser tão superficial a ponto de não declarar nada tão pessoal.

Mas fiquei com a pulga atrás da orelha, afinal, tem tanta coisa para compartilhar ou até mesmo desabafar que vale a pena voltar a escrever.

Então, cá estou. Não sei quanto tempo conseguirei, porque esta pessoa que vos escreve gosta de se ocupar: é mãe, voluntária nos trabalhos da igreja, esposa, filha, amiga, trabalha o dia todo (e às vezes de madrugada), tem uma filha pequena e está grávida do segundo, então, tempo não é uma palavra que ocupa muito espaço no dia a dia desta pessoa.

Por outro lado, olha que curioso, aprendi a lidar melhor com ele. Cada dia é uma nova experiência e até consigo ter criatividade para bolar estratégias e fazer tudo (ou quase tudo) que me proponho no dia.

Então, aqui irei compartilhar minhas experiências e algumas coisas do coração. Aquelas que são mais profundas irão no meu diário mesmo, aí só os privilegiados dos meus filhos, netos e bisnetos lerão.

Até!

pressa-e-tempo

Canela e Gramado com as crianças de carro.

O destino mais romântico do sul do país foram as nossas férias familiares deste ano.

Partimos de carro de Curitiba pela BR 101 e dividimos a ida em duas viagens. O primeiro ponto de parada foi Florianópolis onde passamos o dia e no dia seguinte continuamos a viagem até Gramado.

No total foram 12 horas de viagem de carro. Para nossa alegria,  a Amélie viaja bem de carro. Ela dorme bastante, mas quem não fica entediado, né? Então, sempre levamos um verdadeiro arsenal: os brinquedos favoritos, desenhos animados, comidinhas favoritas, frutas, muita água e paradas de descanso a cada 3 horas.  Nas paradas, esticamos as pernas, brincamos um pouco, trocamos a fralda…essas coisas de pit stop.

Em Florianópolis dormimos no Ibis, lá eles têm berços para as crianças e é só pedir na reserva que eles deixam tudo prontinho no quarto.

Chegamos em Canela e fomos direto encontrar a pousada que iríamos ficar. Ficamos na Villa Allegro. Bem simpática, também disponibilizaram um berço e toalhas extras, lençóis, cobertores para a Amélie. Foram super atenciosos, nos colocaram a disposição a cozinha para preparar o leitinho para preparar a qualquer hora teve um dia que ela não acordou bem e nos ajudaram a marcar consulta com a pediatra local, a mesma que atendia a filha de uma das funcionárias.

Atrações em Canela para a família

Parace que tudo foi pensado para a família e casais recém-casados, então tem bastante coisa. Tudo é tão bonitinho que parece que você está em um cenário de filme fofo.

Em Canela tem uma praça central super gracinha, com um playground bem bacana para a criançada. A Amélie brincou muito e é bem tranquilo apesar de ser bem no centro.

Imagem

Ela adorou também a Catedral de Pedra e as flores que tem ao redor. Fazia gracinha com todos que paravam para tirar fotos.

Imagem

Mundo a Vapor

Se as crianças gostam de trem,  aqui é o lugar.

O Mundo a Vapor é um parque temático sobre trens, com miniaturas e monitores explicando o funcionamento de cada tipo de trem.

Quem idealizou o projeto foi a família de um tradicional

Você pode fazer o tour com histórias e também dar uma voltinha em um trenzinho.

A Amélie saiu daqui falando “trem, trem, chu chu”

 

Parque do Caracol

Com uma área verde bem bacana. Tem bastante espaço para brincar com as crianças, tem um playground bem grande, churraasqueiras, lanchonete e restaurante. Dá para passar o dia numa boa. Não aconselho ir até a cachoeira porque são mais de 700 degraus de subidas e de descida, mas se as crianças quiserem ver, podem ver pelo mirante, que é pago a parte. Não tem fraldário.

http://www.parquedocaracol.com.br/

Parque Terra Mágica Florybal

Aqui é acertar em cheio um passeio com as crianças. Este  parque tem de tudo: índio, dinossauro, sereia, duendes, santa, gigantes…ufa! é longo, se não aguentar percorrer todo a pé pode usar os carrinhos de transporte que disponibilizam, o Dino Móvel. Tem também restaurante com fraldário.  E, é claro, loja de chocolates.

http://www.parqueterramagicaflorybal.com.br/

60_florybal_1351080155

 

 

 

Agora falando em restaurantes, todos tem um preço bem caseiro e em todos que fomos tinha cadeira para bebês. Onde comemos muito bem e tinha um espaço bacana para ficar com os pequenos foi no Empório Canela que tem uma brinquedoteca, comidinha saudável, sopas (inclusive congelada caso queira levar para a pousada e esquentar por lá) e na pizzaria que fomos e foi super legal é a Toca da Bruxa com uma pizza muito boa e um espaço para a criançada brincar bastante.

 

5313-fachada tocaimages

 

 

 

 

 

 

 

 

Enquanto trabalho e ela está comigo

Atire a primeira pedra quem nunca utilizou dos recursos tecnológicos para distrair o filhote enquanto faz seus afazeres.

Eu trago a Amélie para o trabalho e ela fica parte do expediente comigo, por isso, sempre uso os desenhos animados para distraí-la enquanto faço algum trabalho que requer mais da minha atenção.

Por isso, aqui está top 5 dos favoritos dela:

Clica na figurinha que vai pro canal do Youtube.

 

1 – Pocoyo

Imagem

2 – Sítio do Pica Pau Amarelo

Imagem

3 – Galinha Pintadinha

Imagem

4 – Turma da Mônica

Imagem

5 – Meu Amigaozão

Imagem

Retornando

 

Imagem

Já deu para perceber que ser mãe de primeira viagem de uma menina muito brincalhona e criativa toma bastante tempo e é quase impossível manter um blog. No entanto, tenho tanta coisa para compartilhar sobre esta aventura que vou tentar fazer uma retrospectiva e se um dia conseguir, deixar em dia as fases desta garotinha do ponto de vista de uma “bizz mama”

10 meses depois….

Melhor, quase 11 meses depois…

Já não mama tão mais tanto quanto antes

Já está de pé ao meu lado, segurando na mesa 

Já gargalha, ri, manda beijinho, tchauzinho

Já engatinha para lá e para cá

Fala au au

Já tem personages favorito 

Já roubou o computador de mim…

 

Imagem