Trabalhar com bebê

Ou seria trabalhar com a mamãe?

O caso é que na minha infinita inocência, achei que estaria voltando com tudo já no primeiro mês pós-parto. E não, não foi assim. Já se passaram 6 meses e ainda não consegui voltar direito.

O que eu sinto? um misto de culpa e alegria. Explico a culpa: sou empreendedora (palavra bonita para dizer que trabalha 24hrs por dia, 7 dias por semana, sendo dono do próprio negócio) e acredito que é o olho do boi que engorda o gado. E eu, “distante” receio que as coisas não caminhem como deveriam. Confio totalmente no meu sócio, o Designer. Mas sabe, workaholic? pois é.

Explico a alegria: é simples. É perceber que ela só fica com com você. Ela quer teu colo, ela quer mamar no peito, ela quer brincar com você…enfim. Neste parágrafo incluo acordar de madrugada ( e ficar acordada porque simplesmente ela quer fazer uma festa de pijama), não conseguir comer porque bem na hora ela também quer mamar. Não conseguir ler, porque ela também quer brincar…enfim. É o trabalho mais difícil do mundo, mas o mais gratificante.

Tenho levado ela comigo, arrumei uma sala mais distante do resto do pessoal para ficar a vontade para dar de mamar, ela chorar, dormir, trocar fralda, brincar, amamentar. Coloquei um bercinho, um tapete para brincar, levei vários brinquedinhos…Mas como toda mãe sabe, não é só largar o bebê no berço, ou no tapete para brincar. Ser mãe é participar! e agora ela senta, mas quer que eu sente junto para brincar. E cadê o tempo que sobra para trabalhar no meio da maratona “amamentar-trocar fralda-colocar para dormir-brincar-passear-preparar uma frutinha” e assim vai, isso só no trabalho, fora os afazeres domésticos… Eu aproveito para trabalhar melhor ou escrever aqui quando ela dorme, mas é pouco tempo, no máximo 1 hora por dia…

Como disse o Designer, penamos bastante para ter a oportunidade de trabalhar em casa e ter pessoas de confiança no trabalho para segurar a barra.

Sei que existem outras maneiras: babá, creche, enfim…mas não posso deixar passar a oportunidade de estar nestes primeiros meses de vida com ela. Admiro demais as mães que fazem isso, com certeza elas têm minha admiração infinita pois já me corta o coração ficar 40 minutos longe dela.

Enfim, eis um post de desabafo.

Esse papo todo me lembrou um vídeo que toda vez que vejo choro. Eis:

E aqui uma matéria supimpa sobre o assunto: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI304165-10496,00-VOCE+E+UMA+MAE+EMPREENDEDORA.html

 

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Trabalhar com bebê

  1. Não é fácil…. não é naaaada fácil! claro que vale a pena… e deixar com outra pessoa… nunca… só se for um dia ou outro…mas todo dia não dá… assim iriamos perder cada coisinha nova que elas fazem e cada coisinha nova que aprendemos em ser mães! se deixar com os outros não dá pra se dizer MÃE …..mas claro que há exceções e exceções!

    enfim… vc sabe que eu trabalho em casa… ou pelo menos tento. nunca tive um trabalho tão dificilmente acumulado como este… é a casa, a comida, a roupa, a higiene e saúde da familia, é a igreja, é o trabalho propriamente dito (aulas e encomendas), é o bebe e toda a atenção de brincar, cuidar, alimentar, etc…
    minha dica é… trabalhar até ela te pedir atenção… não lutar contra este pedido… tentar distrair muitas vezes não funciona… o negócio as vezes é parar tudo mesmo e ficar com ela!
    assim nosso trabalho se acumula… mas a alegria tbm.. e o peso na consciencia de ser ausente nunca vai existir.

    é dificil. mas aguenta firme aí bichinha. tamos junta! hehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s